a
a



Viveu por 3 anos em Paris onde estudou na “École Internationale de Théâtre Jacques Lecoq”. Trabalhou com os “Clowns Sem Fronteiras” franceses, com quem fez 2 expedições: uma para Madagascar (África) e outra para campos de refugiados do Kosovo, durante a guerra em 1999. Formou-se no “L’Institut du Clown Relationnel” na Bélgica com Christian Moffarts.

No Brasil foi integrante durante 4 anos dos “Doutores da Alegria”.

É um dos diretores e criadores (junto com Cesar Gouvêa) do espetáculo “Jogando no Quintal” - Jogo de improvisação de palhaços em cartaz há 7 anos em São Paulo e que já foi visto por mais de 200 mil pessoas.

Participou de Festivais de Improviso na Argentina, Peru, Chile e Colômbia. No Campeonato Internacional de Bogotá, se sagrou campeão mundial, representando o Brasil, com o Jogando no Quintal.

É diretor e ator do “Caleidoscópio um espetáculo de improvisação teatral”, um dos primeiros “longforms” de improviso no Brasil.

Foi diretor “Improvisacional” do espetáculo “Improvável” da Cia. Barbixas de Humor, onde também atuou como mestre de cerimônias e jogador convidado.

Foi apresentador do programa É Tudo Improviso na Rede Bandeirantes.

É apresentador do programa Cante Se Puder no SBT com Patrícia Abravanel.

É formado em Marketing pela ESPM e pós-graduação em Psicodrama pela PUC-SP.

É feio, mas gente boa.